Dica #2: A obediência

By Sebah Marques

Segundo dia da formação da comunidade Shalom de como servir com Maria

“Quem obedece às ordens, não incorre em pena alguma.” (Eclesiastes 8, 5)

A Igreja nos ensina que quem obedece nunca erra. Maria foi a serva do Senhor por excelência, fazendo sempre a Sua vontade. Os grandes santos souberam seguir o exemplo da Mãe de Deus, mostrando-nos a obediência como uma máxima em suas vidas, mesmo quando eram castigados ou sofriam injúrias permaneciam obedientes à Igreja.

Ao longo da história, o próprio Jesus confirmou, em aparições e revelações, o quanto lhe agradavam aqueles que eram obedientes à Igreja. Mas os santos não foram tantas vezes injustiçados por membros das Igreja? Sim, é verdade, mas nós, católicos, acreditamos que Deus confere àqueles que estão à frente uma “unção especial”, uma autoridade para desempenhar aquele serviço, mesmo que estes algumas vezes não façam jus à graça concedida por Deus. Esse julgamento não cabe a nós, a parte que nos cabe é obedecer.

Quando o diretor espiritual de Santa Teresa de Jesus pediu que ela, em suas visões, tratasse Jesus como se fosse o demônio, o próprio Jesus se alegrou com a obediência de Teresa, dizendo a ela “Muito bem, Teresa!”. Isso quer dizer que, mesmo sem concordar, eu devo obedecer? Sempre? Bom, a não ser em caso de heresia, sim, você sempre deve obedecer, como Maria. Afinal, fazer tudo concordando é mais aderir que obedecer, não é verdade? Se começarmos a “escolher” em vez de “acolher”, sem percebermos acabaremos seguindo nosso próprio evangelho, não o de Jesus Cristo.

Então, se você não concorda com alguma decisão de seu coordenador/fundador/padre/papa, faça como Maria: guarde tudo em seu coração, mesmo sem compreender (leia Lucas 2, 43-51). Isso também quer dizer: não faça fofoca ou alimente o falatório, simplesmente obedeça e permaneça em oração. Lembremos de Maria dizendo “fazei tudo o que Ele vos disser” (João 2, 5) e sigamos na certeza de que estamos fazendo um sacrifício agradável à Deus.